O mito das empresas de tecnologia que “nasceram” na garagem

Postado dia 17/02/2016 // Compartilhe

JKQJpl9

Nessa quinta-feira, Steve Wozniak, co-fundador da Apple, revelou que a história da fundação da Apple em uma garagem não passou de um mito. Segundo Woz, “a Apple superou aquela garagem muito rapidamente” e na verdade, o local só servia para levar os produtos finalizados e fazê-los funcionar.

A lenda não é exclusiva da empresa da maçã e está presente em muitas outras grandes companhias do Vale do Silício. Segundo estudo feito pela Universidade da Califórnia em 2005 por dois professores com seus alunos, 89% deles podiam citar alguma empresa “criada” na garagem. Contudo, somente 48% das organizações surgem desta maneira. A pesquisa estima que as aparições do mito da garagem na imprensa se multiplicaram 250% entre 1980 e 2000.

Isso acontece porque as companhias querem tornar suas histórias mais “bonitas” e “empreendedoras”, no entanto, como lembra o El País, a maioria dos fundadores de grandes companhias de tecnologia já possuíam algum conhecimento avançado ao montar sua estratégia e ficaram por pouco tempo na fase da garagem.

No caso da HP, por exemplo, Bill Hewlett e David Packard, conheceram-se como estudantes em Stanford em 1930 e antes de montarem a empresa, Packward trabalhou na General Electric. Além disso, eles contaram com a ajuda de John Cague, um amigo que se tornou professor universitário e encaminhou todos os seus bons alunos para a Hewlett Packward.

O próprio Steve Jobs trabalhou na HP em 1967, com 12 anos, em um emprego de verão que seria sua base mais tarde. Jobs telefonou para a HP em busca de componentes para um contador de frequências e foi convidado pelo próprio Hewlett.

No caso do Facebook, um dormitório em Harvard se tornou a “garagem” de Mark Zuckerberg. Ajudado por amigos, foi lá que ele criou a rede social. No entanto, a glorificação aqui, fica, de acordo com o El País, nos estudantes serem reportados como “entusiasmados”, e não como “jovens ricos com vontade de investir em algo”.

Outra história que também foi “enfeitada” foi a do YouTube. Criado em 2005 por Chad Hurley e Steve Chen, os amigos contam que o portal de vídeos surgiu após gravarem um terceiro amigo em uma festa e virem como era difícil colocar as imagens na internet.

Meses depois de sua criação, Chen contou à revista Time que a história era apenas para soar melhor. Hurley foi um dos primeiros empregados no PayPal e até mesmo desenhou seu logo. Além disso, seu sogro, James Clark, é o fundador do Netscape, o que ajudou em suas conexões futuras com investidores.